Archive for março \31\UTC 2016

Que Brasil queremos: justo ou apenas rico?

março 31, 2016

Que Brasil queremos: justo ou apenas rico? – Leonardo Boff​

Leonardo Boff

A exaltação dos ânimos nos partidos e na sociedade nos dificultam discernir o que está, efetivamente, em jogo: que Brasil queremos? Um país justo ou um país rico? Logicamente o ideal seria termos um país justo e simultaneamente rico. Mas os caminhos que escolhemos para este propósito são diferentes. Uns o impedem, outros o possibilitam.

Se quisermos que seja justo devemos optar pelo caminho da democracia republicana, quer dizer, colocar o bem geral de todos acima do bem particular. A consequência é que haverá mais políticas sociais que atendem os mais vulneráveis diminuindo assim a nossa perversa desigualdade social. Em outras palavras, haverá mais justiça social, mais participação nos bens disponíveis e com isso uma diminuição da violência. Foi o que fez o governo Lula-Dilma tirando da fome e da miséria cerca de 36 milhões de pessoas junto com outros programas sociais.

Se quisermos um país rico optamos pela

Ver o post original 712 mais palavras

Um trecho do artigo “Pequenos equívocos”, de Aldir Blanc

março 31, 2016

Um trecho do artigo “Pequenos equívocos”, de Aldir Blanc, publicado em 27-3-2016 na grande mídia: “Recordo o inacreditável escândalo do Banestado. Paraná, 2003. Força-tarefa investigou roubalheira de 2,4 (por baixo) bilhões de dólares mandados ilegalmente para o exterior. Teve de tudo. Doleiros em penca, incluindo Alberto Youssef, laranjas, tucanos, possível envolvimento com drogas, até mesmo parecer de Gilmar Mendes… E assim, como no bolero, se passaram dez anos. Deu pizza. Principal juiz: Sérgio Moro. Nada como forjar reputação batendo de um lado só e livrando a cara dos amigos.

Outro pequeno fato: a oposição retirou a delação de Delsuicídio do processo de impeachment. O motivo é simples: quem sairia mais sujo que jornal forrando gaiola de papagaio fanho seria o dois-em-um Aócio e Anéscio, imerso em lama tipo rejeitos da Samarco. Correios e Furnas na parada. Os ínclitos tribunos avisaram logo: “Estão fora das investigações”. Deve ser mera coincidência.” – Aldir Blanc, compositor.

Ten rights of the heart

março 29, 2016

A rich philosophical discussion is occurring now about the need to rescue cordial reason, as a limitation on the excessive rationalization of society and as a way to enrich the instrumental analytical reason, that left to its own devices, may undermine the proper relationship with nature, that is of belonging, and respect for its cycles and rhythms. Let us enumerate some of the rights of the dimension of the heart.

Leonardo Boff

A rich philosophical discussion is occurring now about the need to rescue cordial reason, as a limitation on the excessive rationalization of society and as a way to enrich the instrumental analytical reason, that left to its own devices, may undermine the proper relationship with nature, that is of belonging, and respect for its cycles and rhythms. Let us enumerate some of the rights of the dimension of the heart.
1. Protect the heart, the biological center of the human body. Its beating circulates blood throughout the entire organism, giving it life. Do not overburden it with too much greasy food and alcoholic beverages.

2. Take good care of the heart. It is our psychic center. As Jesus warned, from the heart come all things good and bad. Act in such a way that your heart is not over stimulated by risky and dangerous behavior. Keep it calm, with a…

Ver o post original 734 mais palavras

Comissão da OAB faz resgate de animais

março 28, 2016

Atenção, pessoal de Niterói: notícia muito importante! Favor divulgar o mais amplamente possível!

Comissão da OAB faz resgate de animais:

Criada no dia 20 de janeiro, a Comissão de Proteção e Defesa dos Animais (CPDA) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Niterói já atendeu a pelo menos 15 denúncias de maus-tratos, e realizou duas operações de resgate no município. O caso mais recente foi o salvamento de um cachorro no Fonseca. Antes, já havia recuperado oito gatos abandonados em Icaraí. Agora, o objetivo da comissão é divulgar os trabalhos para que novos casos possam ser averiguados.

A CPDA pretende ainda fazer campanhas de arrecadação de medicamentos para auxiliar protetores que ficam, provisoriamente, com os animais resgatados. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 3716-8900.

 

Textos de Leonardo Boff sobre cultura

março 28, 2016

Textos de Leonardo Boff sobre cultura:

Leonardo Boff

Dhiogo José Caetano postou no site de Claudio Alcantare OlhoVivo uma recoleção de textos meus sobre cultura. Republico-os aqui pois podem servir a quem quiser e precisar. Agradeço ao trabalho do Dhiogo: Lboff

Conflitos Sociais

Dhiogo José Caetano

dhiogocaetano@hotmail.com

Opinando e Transformando

Leonardo Boff está na série sobre cultura

–  26/03/2016 19:18

1

(Foto: Reprodução/Revista Forum)

Leonardo Boff: “Na verdade, somos guiados por poucas mensagens que costumamos colocar
sob o vidrode nossa escrivaninha ou dependuramos à frente de nossa mesa de trabalho”

Na nona publicação da série “Opinando e Transformando” estão Leonardo Boff e Márcia Maria Monteiro de Miranda. Uma oportunidade para os internautas conhecerem um pouco mais sobre os profissionais que, de alguma forma, vivem para a arte/cultura. Honrosamente agradeço aos dois, por corroborarem com o movimento de transformação da humanidade. A entrevista aqui apresentada é uma compilação dos artigos ofertados por eles no blog de Leonardo Boff. Confira:

Ver o post original 6.427 mais palavras

Um golpe nada mais por Vladimir Safatle

março 27, 2016

Vladimir Safatle é um renomado filósofo de São Paulo. Em momentos de crise como estamos vivendo é aconselhável ler textos que nos trazem luz no emaranhado de opiniões contraditórias. Ele afirma o que há anos venho repetindo: nossa democracia é de baixíssima intensidade. Confrontada com a justiça social, com o respeito aos direitos humanos e às leis é antes uma farsa que uma realidade. No Parlamento se encontram os principais corruptos que infestam nosso país. Bem diz Safatle:”Uma regra básica da justiça é: quem quer julgar precisa não ter participado dos mesmos atos que julga” É a contradição. (Leonardo Boff)

Leonardo Boff

Vladimir Safatle é um renomado filósofo de São Paulo. Em momentos de crise como estamos vivendo é aconselhável ler textos que nos trazem luz no emaranhado de opiniões contraditórias. Ele afirma o que há anos venho repetindo: nossa democracia é de baixíssima intensidade. Confrontada com a justiça social, com o respeito aos direitos humanos e às leis é antes uma farsa que uma realidade. No Parlamento se encontram os principais corruptos que infestam nosso país. Bem diz Safatle:”Uma regra básica da justiça é: quem quer julgar precisa não ter participado dos mesmos atos que julga” É a contradição. Assumo sua proposta de convocar o poder instituinte que é o povo, fonte do poder político, para que decida uma nova eleição e assim restabelecer um novo patamar de relações sociais que tire o país da crise o faça se desenvolver, mantendo evidentemente, os benefícios conquistados para os mais vulneráveis que são…

Ver o post original 745 mais palavras

“Políticas desastrosas ajudaram o EI” – Patrick Cockburn

março 26, 2016

Trecho do artigo “Políticas desastrosas ajudaram o EI”, de Patrick Cockburn, jornalista do “Independent”:

“Sempre houve uma descontinuidade nas mentes das pessoas na Europa entre as guerras em Iraque e Síria e os atentados terroristas contra europeus. Isso ocorre, em parte, porque Bagdá e Damasco são lugares exóticos e assustadores, e as fotografias de áreas devastadas por explosões são a regra desde a invasão americana em 2003. Mas há uma razão mais insidiosa pela qual os europeus não fazem a conexão entre as guerras no Oriente Médio e a ameaça à sua segurança. Separar as duas realidades é do interesse dos líderes políticos do Ocidente, porque assim a opinião pública não vê que suas políticas desastrosas em Iraque, Afeganistão, Líbia e outros lugares criaram as condições para o surgimento do EI [Estado Islâmico] e de gangues terroristas como aquela a que Salah Abdeslam pertence.”

Trecho de entrevista com Bruno Schirra

março 26, 2016

Trecho de entrevista com Bruno Schirra, autor do livro “A jihad global”:

“O EI [Estado Islâmico] tem também a estratégia cínica de, com o terror, ajudar a extrema-direita, que agora está com um potencial de 25% em vários países. A guerra santa da jihad já começou na Europa, e vai ser impulsionada quando a extrema-direita começar a reagir. Com o medo coletivo, os islamistas querem provocar a islamofobia. Em minha última conversa com um integrante do comando do EI, ouvi: “Só quando os primeiros muçulmanos forem queimados teremos alcançado nosso objetivo”.

Trecho do artigo “Louco é quem não sonha”, de José Eduardo Agualusa

março 26, 2016

“O comunismo morreu e o capitalismo ameaça matar-nos a todos. A corrupção da classe política, as crises de refugiados, o aquecimento global, tudo isto são problemas decorrentes da própria natureza do sistema capitalista. É urgente procurar outros caminhos. Sonhar não é loucura. Loucura, hoje, é não sonhar. Na certeza, porém, de que esses caminhos, esses sonhos, só podem ser encontrados por meios pacíficos e democráticos. A democracia, essa utopia primordial, não pode ser posta em causa. Todos somos poucos para a defender.” – José Eduardo Agualusa, escritor.

Trecho do artigo “Respirar”, de Fred Coelho

março 26, 2016

“Minha geração (comentada em um belo texto de Guilherme Wisnik publicado na última segunda-feira na “Folha de S. Paulo”) se vê, creio, em profunda revisão de valores. Mesmo que não fôssemos os reis da utopia, tínhamos certeza de que éramos testemunhas de uma mudança em curso. Afinal, vimos em 22 anos o poder passar, através do VOTO, de um sociólogo para um ex-líder sindical, e dele para uma mulher. Vivemos a inflação e vimos a economia estabilizada, vimos a inclusão social efetiva, vimos a transformação paulatina das cores e gêneros em espaços antes exclusivos de classes e grupos privilegiados pela desigualdade econômica.  Nos últimos meses, porém, penso que não mudamos muito, já que nos encontramos curando feridas que ainda vêm dos tempos de nossos pais. É chocante (re)ver os ódios definidos por cores de roupas e ideias divergentes. É absurdo lermos manchetes nos separando entre “brasileiros” de verde e amarelo e “aliados” de vermelho. É assustador constatar a violência contaminando o espaço público com o “Inimigo medo” como nos alertava o poeta Torquato Neto em 1972.” – Fred Coelho, publicado em 23/3/16 em O Globo.