Archive for setembro \28\UTC 2015

Ecologia hoje: uma aposta pela vida

setembro 28, 2015

Do blog do Leonardo Boff: “Ecologia hoje: uma aposta pela vida”

Leonardo Boff

          Há poucos pensadores no campo da ecologia que tentam ir às raízes da atual crise ecológica global. Um dos mais renomados é seguramente o mexicano Enrique Leff com seu mais recente livro: A aposta pela vida: imaginação sociológica e imaginários sociais nos territórios ambientais do Sul “((a sair pela Vozes). Além de professor e pesquisador, foi por vários anos o Coordenador da Rede de Formação Ambiental para a América Latina e o Caribe no Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Acumulou muitas experiências que serviram e servem de base para a sua produção intelectual.

Dá ênfase à preocupação filosófico-social, pois seu interesse é decifrar os mecanismos que nos levaram à atual crise e como poderemos sair bem dela. Portanto, estuda as causas metafísicas (a concepção do ser e da realidade) e epistemológicas (os modos de conhecimento) em suas diversas ontologias (determinaçãoes sociais, políticas…

Ver o post original 645 mais palavras

Lentamente a humanidade vem evoluindo…

setembro 27, 2015

Lentamente (infelizmente, ainda lentamente demais; porém antes tarde do que nunca!) a humanidade vem evoluindo cada vez mais no sentido de entender e reconhecer que TODOS os seres sencientes (isto é, dotados de capacidade de sentimento e entendimento) – não somente os humanos – têm DIREITO à vida, à liberdade, ao bem-estar e a um tratamento digno e respeitoso. Só quando nós realmente aprendermos e praticarmos o respeito, a tolerância e a fraternidade em relação a TODAS as criaturas sencientes é que poderemos nos considerar, aí sim, uma espécie EVOLUÍDA.

ROCK no RiR !!

setembro 25, 2015

Antes do início do RiR (Rock in Rio) deste ano eu escrevi um texto aqui sobre como eu sempre denunciei o nome impróprio deste festival, que nunca foi um Festival de Rock, mas uma miscelânea de estilos, desde sua primeira edição. Naquele texto eu comentei sobre a estratégia dos organizadores de escalar alguns artistas genuinamente pertencentes ao mundo do Rock, como uma espécie de manobra para calar a boca daquela parte do público que, como eu, leva o Rock MUITO a sério. Para continuar o assunto, quero fazer justiça e dizer que na edição deste ano de 2015, aumentou a quantidade e a qualidade dos artistas de Rock no festival. Algumas impressões pessoais sobre os shows:

QUEEN + ADAM LAMBERT: Eu não conhecia o novo vocalista; fiquei encantado! O garoto não só canta muito bem, mas tem uma incrível presença de palco e carisma inegável, digno substituto para o ícone Freddie Mercury. É claro que Brian May e Roger Taylor, dois músicos de qualidade indescritível, tocando cada dia melhor, não iriam escolher alguém que não fosse absolutamente fantástico!

No dia 19, o palco Sunset abrigou grandes shows. Gostei dos encontros (pena que curtos demais!) entre Noturnall e Michael Kiske e Angra, Dee Snider e Doro! Ministry foi um arraso, sonzeira violenta de responsa e o Korn demonstrou o tipo de competência que vem me conquistando para o estilo do Nu-Metal, ao qual eu era arredio de aceitar tempos atrás.

No palco Mundo, fiquei surpreso com o peso do som do Gojira, que eu não conhecia; palmas para os organizadores pela abertura para o novo e para o peso!! Aliás, como eu disse antes, justiça seja feita: mais um grande acerto na seleção de bandas foi a dupla Royal Blood, outra grata surpresa para mim. Eu também não conhecia o Royal Blood e fiquei apaixonado desde a primeira música!!! Inacreditável a sonzeira e o peso que apenas 2 músicos (FENOMENAIS) conseguem criar!!! Meus parabéns a quem teve a coragem e grande bom-gosto de escalar o Royal Blood no Palco Mundo! Pra terminar uma noite que não poderia ter sido melhor de forma alguma, ver o grande Motley Crue, um grupo ícone do melhor Glam-Rock pauleira e fechando com chave de ouro, o sempre perfeito (pro meu gosto) Metallica!

Ontem, 24/9, me esbaldei com tanto Heavy Metal, nacional e gringo, de vários estilos! Mais uma vez, ponto para a organização, pela abertura para o Metal nacional! Enfim vemos bandas representativas, não apenas consagradas, como o Sepultura e Angra, mas também da novíssima geração, como John Wayne e Project 46, fazendo bonito detonando uma pauleira poderosa, com um barulho tão ensurdecedor quanto o de qualquer banda gringa. Halestorm foi outra descoberta para mim (ando meio por fora das novidades); adorei e fiquei apaixonado pela vocalista/guitarrista de primeira! Que mulher! Que roqueira! Que voz!!!

Lamb of God, outra banda nova que me deixou boquiaberto com a qualidade e intensidade da porradaria sonora que detonam. Definitivamente abandonei a resistência que eu tinha quanto ao “Novo Metal”; há ótimos grupos nesta nova geração que cruza o peso e a violência do Power-Metal oitentista com as inovações na sonoridade do New-Metal surgido a partir dos anos 90. Isto também vale pro Deftones, que me parece um indescritível encontro (ou seria atropelamento) entre o Metal e a Bjork (que eu particularmente detesto). Mas as quebradas instrumentais do grupo e os experimentalismos vocais do cantor do Deftones dão certo (a maior parte das vezes ) pro meu gosto musical, enquanto a mala da Bjork é um tiro no saco, pra mim. rs…

No palco mundo, a competência de sempre do CPM22 (eu gosto, e muito! Se é popular ou sucesso, não me importa; o que me importa é se é bom!)

QOTSA impressiona pela qualidade das composições e execução. O estilo deles não chega a me empolgar, como, por exemplo, o maravilhoso SOAD!!!

E Hollywood Vampires foi PURA FESTA para um Dinossauro do Rock como eu!!! Ver (e ouvir!) o imortal Alice Cooper já é algo maravilhoso, mas ouvi-lo em companhia de Joe Perry, Zak Starkey, Matt Sorum e Duff McKagan cantando grandes clássicos não tem preço!!!! Lavei a alma (nas águas revoltas do mais Puro Rock)!!!

E hoje ainda tem mais: Moonspell (gosto paca!) Nightwish (idem) e Steve Vai!!!

E no palco mundo ainda vai ter Mastodon e FNM!!! Dias e noites perfeitas, ao som de ROCK DE VERDADE!!!! METAAAAAAAAL!!!!

Pronto, já fiz o “mea-culpa” que achava devido. Deixo aqui meu elogio e agradecimento público aos organizadores que selecionaram e programaram todos estes artistas que citei.

Família, família…

setembro 25, 2015

É preciso sêmen de um macho e óvulo de uma fêmea para produzir um embrião. Este macho e esta fêmea são reprodutores. Daí a dizer que eles formam uma família, vai um longo caminho. Uma família é uma rede de afetos, formada por quem quer que seja. Aqui em casa, por exemplo, somos uma família de 6 membros: 2 humanos e 4 felinos. Todos nos amamos e nos respeitamos e trocamos afeto de forma profunda e igualitária. Quem é que vai me dizer que meus gatos não formam uma família comigo????? Só eu sei da minha vida e da minha família, NINGUÉM MAIS!!! Não deixem ninguém dizer a vocês o que deve ser a família de vocês. Só vocês é que sabem o que ela é e isso só diz respeito a vocês mesmos. Foda-se quem pensa qualquer outra coisa, seja padre, pastor, juiz ou qualquer outra merda dessas. Faça o que você quiser; desde que não prejudique ninguém, ESTA é a lei. Ao menos para mim, esta é a minha LEI: Eu faço o que EU quero, sempre atento a não prejudicar o direito de quaisquer terceiros (humanos ou não).

Pop in Rio!!!

setembro 18, 2015

Escorado em mais de 40 anos na estrada do Rock and Roll é que desde a sua primeira edição edição eu denuncio que o nome deste festival é indevido: “Rock in Rio” é o c*ralho!!! A bem da verdade, tinha que se chamar POP em Rio. Pra aplacar um pouco a ira dos ROQUEIROS autênticos (como eu, modéstia à parte) para quem o ROCK é mais do que um estilo musical, é um modo de vida e uma religião, a organização do evento programa um pouco de Rock de verdade no meio da xaropada Pop insossa e brega que eles enfiam goela abaixo da maioria do público, sem-noção e teleguiado por modinhas e novidades. Toda essa introdução pra dizer que, às vezes, rola um Rock mesmo, né? Taí, nessa tal de “homenagem aos 30 anos” que tá rolando agora (tou vendo pela tevê), até acabou escapando um Rock, talvez inadvertidamente, rs… Foi bacana ver o Capital Inicial com Andreas Kisser tocando “Ratamahatta” e os Titãs, sempre anárquicos, não arregando pro clima Popzinho do público e detonando uma versão furiosa e “Black-Bloc” de “Polícia”! Esse é o espírito do verdadeiro Rock and Roll, a divina música satânica e subversiva: revirar as tripas do senso-comum da classe mérdia!!! AVE SATÃ! LONG LIVE ROCK AND ROLL!! \m/

O pequenino afogado Ayslan Kurdi nos faz chorar e pensar

setembro 14, 2015

Mais um belo artigo do Leonardo Boff: “O pequenino afogado Ayslan Kurdi nos faz chorar e pensar”

Leonardo Boff

O pequenino sírio de 3 a 4 anos jaz afogado na praia, pálido e ainda con suas roupinhas de criança. De bruços e com o rosto voltado ao lado, como quem quisesse ainda respirar. As ondas tiveram piedade dele e o levaram à praia. Os peixes, sempre famintos, o pouparam porque também eles se compadeceram de sua inocência. Ayslan Kurdi é seu nome. Sua mãe e seu irmãozinho também morreram. O pai não pôde segurá-los e lhes escaparam das maõs, tragados pelas águas.

Querido Ayslan: você fugia dos horrores da guerra na Síria, onde tropas do presidente Assad, apoiado pelos ricos Emirados árabes, lutam contra soldados do cruel Estado Islâmico, esse que degola a quem não se converte à sua religião, tristemente apoiado pelas forças ocidentais da Europa e dos Estados Unidos. Imagino que você tremia ao som dos aviões supersônicos que lançam bombas assassinas. Não dormia de medo de…

Ver o post original 726 mais palavras

Um inadiável acerto de contas com a Mãe Terra

setembro 14, 2015

De Leonardo Boff: “A encíclica do Papa Francisco sobre “O cuidado da Casa Comum”(Laudato Si) está sendo vista como a encíclia “verde”semelhantemente como quando dizemos economia “verde”. Eis aqui um grande equívoco. Ela náo quer ser apenas “verde” mas propõe a ecologia “integral”.

Na verdade, o Papa deu um salto teórico da maior relevância ao ir além do ambientalismo verde e pensar a ecologia numa perspectiva holística que inclui o ambiental, o social, o político, o educaciional, o cotidiano e o espiritual. Ele se coloca no coração do novo paradigma segundo o qual cada ser possui valor intrínsceo mas está sempre em relação com tudo, formando uma imensa rede como aliás o diz exemplarmente a Carta da Terra.” (continua)

Leonardo Boff

A encíclica do Papa Francisco sobre “O cuidado da Casa Comum”(Laudato Si) está sendo vista como a encíclia “verde”semelhantemente como quando dizemos economia “verde”. Eis aqui um grande equívoco. Ela náo quer ser apenas “verde” mas propõe a ecologia “integral”.

Na verdade, o Papa deu um salto teórico da maior relevância ao ir além do ambientalismo verde e pensar a ecologia numa perspectiva holística que inclui o ambiental, o social, o político, o educaciional, o cotidiano e o espiritual. Ele se coloca no coração do novo paradigma segundo o qual cada ser possui valor intrínsceo mas está sempre em relação com tudo, formando uma imensa rede como aliás o diz exemplarmente a Carta da Terra.

Em outras palavras, trata-se de superar o paradigma da modernidade. Este coloca o ser humano fora da natureza e acima dela como “seu mestre e dono (Descartes), imaginando que ela não possui…

Ver o post original 679 mais palavras

11 de setembro é …

setembro 13, 2015

11 de setembro é a data que marca uma das maiores tragédias acontecidas na América… o golpe de Estado liderado pelo facínora Pinochet no Chile!! A-ha, peguei vocês, colonizados culturais!! Peguei duas vezes, né: primeiro, ao lembrar que América é o (NOSSO) continente americano, de todos nós, americanos do sul, do centro e do norte; América não é sinônimo de EUA, como os imperialistas ianques gostam de fazer parecer. Segundo, porque os teleguiados esperariam a menção do ataque às torres gêmeas do WTC. Aquele atentado – que também é lastimável, claro – pode ser compreendido por quem entende que o golpe militar no Chile contra um governo democraticamente eleito (exatamente como se deu no Brasil em 1964), patrocinado pelos EUA é um entre muitos ATENTADOS promovidos pelo imperialismo capitalista contra nações que começam a tomar um rumo mais autônomo e independente das rédeas de Wall Street. É preciso saber ligar os pontos para formar a figura completa, meus caros súditos de Tio Sam. Só que para abrir mais espaço nas vossas mentes para entrar um pouco de ar, seria bom que vocês tirassem as bandeirinhas dos EUA cravadas no alto de suas cabecinhas…

Ela está viva – Ainda há tempo. Texto: Fritjof Capra (com vídeo)

setembro 9, 2015

https://youtu.be/7-oGj8DmGZs

Ela está Viva, ela é nosso Lar, ela é Complexa, ela é Linda e ela é Finita.
Ela está sendo agredida, ela está reagindo, ela é nossa mãe e ela pode ser salva.
Vale a pena defende-la e morrer por ela, como tantos ilustres desconhecidos que dedicaram a Vida em favor da Vida!
Não somente do planeta Terra, mas de todas as espécies que nele habitam.
Ainda há tempo de salvar nosso lar.
Sejamos a mudança que queremos ver.
A mudança deve vir de cada indivíduo.
Elevando a frequência do amor!
O triunfo da luz é inevitável e é para todos, em particular para as crianças e joídeovens que são o Futuro.
O futuro da nova consciência!
Consciência global de uma humanidade mais sábia luminosa e harmônica!
Consumo consciente, responsável e verdadeiramente efetivo.
Ainda há tempo!
“Uma comunidade sustentável deve ser desenvolvida de forma que a nossa forma de viver, nossos negócios, nossa economia, tecnologias, e estruturas físicas não interfiram na capacidade da natureza de sustentar a vida. Devemos respeitar e viver de acordo com isto”.
( Fritjof Capra – Físico )

O pato e a galinha: refugiados, vítimas das políticas imperialistas do Ocidente

setembro 9, 2015

O pato e a galinha: refugiados, vítimas das políticas imperialistas do Ocidente.

Leonardo Boff

Europa de hoje não está colhendo mais do que plantou

MAURO SANTAYANA é um dos jornalistas mais lúcidos da imprensa brasileira. Sua grande experiência internacional e sua vasta cultura histórica  o gabaritam  a dar opiniões seguras sobre a atual cena mundial dos milhares de refugiados que, sob grandes riscos, tentam atravessar o Mediterrâneo em busca de um pouco de paz. Fogem de guerras que o próprio Ocidente com seu espírito imperialista e arrogância provocou no norte da Africa e especialmente no Oriente Médio. Santayana denuncia este fato afirmando que “a Europa de hoje não está colhendo mais do que plantou”. Vergonhosa é a posição da Hungria que se nega acolher refugiados e pior ainda, a Polônia, sempre chamada pelo Papa João Paulo II, de “Polonia fidelis” por ter sempre salvaguardado a fé católica, agora, traindo esta fé, afirma que apenas acolhe refugiados critãos, como se os demais não fossem também…

Ver o post original 747 mais palavras