Archive for abril \26\UTC 2013

De que adianta?

abril 26, 2013

De que adianta querer abarrotar as prisões com crianças e adolescentes? Será que só eu enxergo que é impossível querer deter a violência e a ladroagem em um sistema que ensina e estimula o consumismo a todos os cidadãos a cada minuto de suas vidas, através de propagandas em todos os lugares; revistas, jornais e tevê, desde a infância e adolescência até a velhice. Em uma sociedade que promove o “TER” e não o “SER”, enquanto fomenta a acumulação de renda sempre e cada vez mais nas mãos dos mesmos poderosos que controlam o sistema.  Enquanto este círculo vicioso existir e não for quebrado, TODOS continuarão sendo vítimas, de um modo ou de outro.

Anúncios

Um trecho da reportagem “À beira do abismo”, publicada em 25/4/2013

abril 26, 2013

Recomendo que leiam e reflitam sobre o alerta gravíssimo contido na reportagem intitulada “À beira do abismo”, publicada em 25/4/2013 no jornal O Globo. Depois não digam que não foram avisados! Segue um pequeno trecho da reportagem: “Enquanto governos e diplomatas não se entendem nas negociações climáticas globais, o mundo se aproxima perigosamente de um ponto na concentração de apenas um dos gases do efeito estufa na atmosfera que muitos cientistas acreditam que torna inevitável um aumento de pelo menos 2 graus Celsius na temperatura média da Terra, com graves consequências para a vida no planeta.”

Declaração de David Attenborough, naturalista britânico

abril 24, 2013

“Somos uma praga sobre a Terra. Ou limitamos o nosso crescimento ou o mundo natural vai fazer isso por nós.” – David Attenborough, naturalista britânico

“Toda Poesia”, de Paulo Leminski

abril 16, 2013

Uma das melhores coisas que aconteceu este ano é o lançamento de “Toda Poesia”, reunião de todos os poemas de Paulo Leminski, um dos poetas mais talentosos e inventivos de todos os tempos! Leitura imperdível!!! Eu recomendo!

Trechos de entrevista do cientista político Simon Tormey

abril 16, 2013

Trechos de entrevista do cientista político Simon Tormey, publicada originalmente no jornal “El Diário”, de Barcelona: “A democracia é algo muito fácil de entender, mas que se tornou complicada. Abraham Lincoln, no discurso de Gettysburg, disse que é o governo pelo povo, para o povo e do povo. É a autogovernança de uma comunidade sobre si mesma. (…) O problema para mim é que os últimos 200 anos nos disseram que podemos alcançar esta autogovernança através da representação, que a melhor maneira de nos organizarmos como uma democracia é deixar que outros nos governem. De forma generalizada, em todo o mundo as pessoas estão se dando conta de que é uma maneira muito débil e empobrecida de entender a democracia.  Ademais, permite uma coisa muito perigosa: que o poder se concentre em um pequeno número de interesses, através de pessoas que chamamos de elite. As elites nos dão a impressão que estão se revezando e que teremos gente fresca e novos políticos, quando na realidade o que temos é gente com o mesmo background e as mesmas identidades liderando . Agora começamos a ver que isto não é democracia, mas, sim, poder das elites sobre a sociedade (…) Estamos em um momento de crise porque o modelo de capitalismo que se está levando a cabo nos últimos 30 anos não é sustentável. O capitalismo financeiro permite uma grande quantidade de especulação monetária, de dívidas e créditos que geram enormes benefícios aos bancos. Em 2007, este modelo foi pelos ares. O que sobrou é uma incrível dívida e desempoderamento. (…) O problema é que até agora a democracia foi muito compatível com o capitalismo. Creio que uma democracia real consiste no poder social, que é algo que vai completamente contra o capitalismo. O capitalismo consiste em privatizar o poder, em que o poder siga o dinheiro: quanto mais dinheiro você tem, mais poder ganha. Parece uma maneira muito antidemocrática de pensar o poder. (…) Uma democracia real não é isso, mas, sim, gente implicada em um processo de tomada de decisão coletiva sobre os aspectos mais importantes de suas vidas.”

Trecho do artigo “Ordem na casa”, de José Miguel Wisnik, publicado em 06/4/13

abril 16, 2013

Trecho do artigo “Ordem na casa”, de José Miguel Wisnik, publicado em 06/4/13: “Todo mundo sabe, confesse-o ou não, que o estatuto precário dos empregados domésticos na vida brasileira é uma das marcas escravistas resistentes em nosso cotidiano. E que, por isso mesmo, a Proposta de Emenda Constitucional regulando horas de trabalho, horas de descanso e pagamento de horas extras, que entrou em vigor esta semana, é um marco prático e simbólico que estabelece um patamar mínimo de civilidade no tratamento da questão.”

Nazismo ou neonazismo no Brasil é o cúmulo da incoerência, né?

abril 16, 2013

Francamente, nazismo ou neonazismo no Brasil é o cúmulo da incoerência, né? Afinal, uma das maiores, se não a maior delas, qualidades deste país é sua história de miscigenação e convivência razoavelmente pacífica entre diferentes etnias. É verdade que há racismo velado, sim. É verdade que os índios são desrespeitados e até mortos diariamente, até hoje. Mas pelo menos não há, como em outros países (principalmente no Oriente Médio e na Ásia) um ódio racial e uma guerra aberta entre etnias. O nazismo pertence à lata de lixo da História; tentar retirá-lo do lixo a que pertence só pode ser obra de indigentes sem noção; aliás, como pode-se ver pelas notícias atuais, é coisa de “playboyzinhos ” filhinhos de papai, sem nada mais de útil para fazer na vida. Falta de um bom emprego decente e vergonha na cara!

CONTRA O TERRORISMO, A FAVOR DO POVO E DA PAZ MUNDIAL

abril 16, 2013

Luto pela liberdade, igualdade e fraternidade em todo o mundo! Sou internacionalista, a favor do povo unido em todo o mundo, sem países, fronteiras e estados nacionais. Sou pacifista e contra toda e qualquer guerra e violência contra seres humanos e animais sencientes. Luto contra a dominação econômica e/ou religiosa sobre os indivíduos, que nasceram para serem livres de quaisquer amarras ou correntes, sejam ideológicas e/ou religiosas. Por este motivo, SOU RADICALMENTE CONTRA qualquer tipo de ato terrorista violento, que atinge inocentes e trabalhadores irmãos em qualquer parte do mundo. BASTA DE VIOLÊNCIA! VIVA O POVO E A PAZ MUNDIAL! LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE

Frei Betto, sobre personagens de seu mais recente livro, “Aldeia do silêncio”

abril 10, 2013

Palavras de um ótimo escritor e um ser humano admirável, um dos poucos religiosos que eu admiro profundamente, Frei Betto, sobre personagens de seu mais recente livro, “Aldeia do silêncio”, lançado pela Editora Rocco: “Os três únicos personagens humanos de  “Aldeia do silêncio” – o avô, a filha e o neto – vivem o silêncio em sua radicalidade e, portanto, são tomados por uma postura extasiada frente à vida e à natureza. São seres espiritualizados, mas não religiosos. É preciso lembrar que as religiões surgiram há apenas oito mil anos. Já a espiritualidade é tão antiga quanto o ser humano, mais de 200 mil anos. O silêncio espiritualiza, ainda que desprovido de crença, como é o caso dos budistas, que são ateus ou, no máximo, agnósticos.”

Devemos agir agora

abril 10, 2013

“Devemos agir agora, se quisermos que em 2050 o planeta continue habitável para nove bilhões de pessoas.” Ban Ki-moon, Secretário-Geral da ONU.