Archive for janeiro \27\UTC 2013

A estupidez do Gerard Depardieu

janeiro 27, 2013

A estupidez do Gerard Depardieu, que chegou ao ponto de defender o crápula do Vladimir Putin em sua sórdida perseguição aos opositores de seu governo autoritário, serve como exemplo claro de quanto um sujeito (Depardieu) pode se rebaixar, jogando na lixeira a sua reputação, ao preocupar-se apenas com sua conta bancária e analisar o mundo através de seu ponto de vista egocêntrico. Vergonha e vexame de alguém que, tempos atrás, tinha sido um artista decente.

Palavras de Joseph Stiglitz, prêmio Nobel de Economia

janeiro 27, 2013

Palavras de Joseph Stiglitz, prêmio Nobel de Economia, no Fórum Econômico Mundial de Davos, esta semana:

“É a política que está modelando os mercados, e o nível de desigualdade está moldando a política. Há um ciclo vicioso: na medida em que temos mais desigualdade econômica, temos um sistema político que gera leis que criam ainda mais desigualdade.”

Trecho de artigo de Zuenir Ventura, jornalista, sobre as desigualdades raciais no Brasil

janeiro 27, 2013

“Tratadas com naturalidade, as desigualdades raciais no campo da saúde, da educação e do mercado de trabalho são tão iníquas que, em alguns casos parecem saídas da novela “Lado a lado”, um retrato fiel e competente da luta contra a intolerância racial e religiosa após a abolição da escravatura e no começo da República. Apenas um exemplo: o risco de morte por doenças infecciosas é hoje 43% maior entre as crianças negras com menos de um ano de idade do que entre as brancas. Isso equivale a expulsar da cidadania, senão da vida, toda uma geração de negros.” – Zuenir Ventura, jornalista.

A imensa perda que constitui a morte de Zózimo Bulbul

janeiro 27, 2013

Mesmo com atraso de alguns dias, venho lamentar a imensa perda que constitui a morte de Zózimo Bulbul, ator, cineasta e importantíssimo divulgador da riqueza e da importância da cultura de matriz africana para a cultura brasileira. Fará uma falta gigantesca a este país que, até hoje, ainda não aprendeu a valorizar devidamente a incomensurável contribuição da cultura negra para a miscigenada nação brasileira.

Proibir, não!

janeiro 27, 2013

“O biógrafo tem todo o direito de biografar vivos. E os biografados vivos têm igualmente o direito de processar o biógrafo caso se julguem  vítimas de difamação e calúnia. Mas proibir, a priori, um livro, é de um obscurantismo atroz.” Lira Neto, escritor e biógrafo.

Eu te pergunto: Você gosta de animais? E ainda é um comedor de carne?

janeiro 25, 2013

Notícia veiculada na imprensa semana passada: “Acidente com caminhão na China revela sua carga macabra: mil gatos que iriam virar comida em restaurantes chineses.”

Eu te pergunto: Você gosta de animais? E ainda é um comedor de carne? Você tem certeza absoluta da origem da carne que você compra? E daquele churrasquinho que você come na rua? Você pode vir a comer carne de gato, cavalo e até mesmo de cachorro, sem saber/ sem querer. Mas, com toda certeza, você é cúmplice e mandante do assassinato cruel de inúmeros animais inocentes!!! Reflita!!! Ouça a voz de sua consciência!!!

Um trecho do artigo “Obama e a História”, de Agostinho Vieira

janeiro 25, 2013

Um trecho do artigo “Obama e a História”, de Agostinho Vieira, publicado em sua coluna Economia Verde, no jornal O Globo em 24/01/2013:

“6 bilhões. É o volume de carbono, em toneladas, emitido atualmente pelo setor de energia dos EUA. Só perde para as emissões chinesas, que chegam perto de nove bilhões de toneladas. Agora, o presidente Obama terá mais uma chance de resolver esse problema. (…) Taxar usinas a carvão pode aumentar o preço da energia, mas reduz emissões. De um modo geral, os americanos são conhecidos por sua autossuficiência. Por se acharem o centro do mundo. Não são. Alguém precisa ter a responsabilidade de dizer isso pra eles. Esta pode ser uma ótima tarefa para o presidente Obama. A hora é essa. Ou ele entra para a História pelas coisas relevantes que fez ou será sempre e apenas o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

Um trecho do artigo do escritor Marco Lucchesi intitulado “Democracia e diversidade”.

janeiro 16, 2013

Leitura obrigatória o artigo do escritor Marco Lucchesi publicado no jornal O Globo em 16/01/2013, com o título “Democracia e diversidade”.  Segue um trecho: “(…) Num país como o Brasil, onde a educação e a saúde públicas lutam para obter patamares de dignidade, a tevê aberta veicula, dia e noite, a difusão de “milagres”, fora da medicina, com um sotaque velado ou acintoso de grave intolerância, sobretudo, mas não exclusivamente, diante das religiões afro-brasileiras, pintadas em cores primitivas e deploráveis. O que se espera, além do natural cumprimento da lei, por parte dos órgãos competentes, é a preservação da liberdade religiosa, uma das joias de nossa diversidade cultural.”

Remédios descartados erroneamente na rede de esgoto podem contaminar a água.

janeiro 16, 2013

Remédios descartados erroneamente na rede de esgoto podem contaminar a água. Especialistas admitem que faltam estudos que comprovem o grau de periculosidade do descarte incorreto.  Estudos internacionais apontam que aquelas aspirinas e antibióticos que vão parar no vaso sanitário podem ter impactos extremamente negativos na qualidade da água. (Informações retiradas de reportagem publicada no caderno O Globo Amanhã em 15/01/2013)

Viva Itamar Assumpção!

janeiro 12, 2013

Por uma feliz coincidência, neste final de semana estão acontecendo simultaneamente em Sampa e no Rio de Janeiro homenagens a um dos grandes compositores da Vanguarda Paulista da década de 80, o fabuloso cantor, compositor, instrumentista e arranjador Itamar Assumpção, de quem sou fã desde os 80. Em SP, Zélia Duncan se apresenta no Sesc Pinheiros com o show “Tudo esclarecido”, com canções inéditas (uau!) de Itamar. E aqui no RJ, no Oi Futuro Ipanema, vai ter uma série de shows com a banda de Itamar Assumpção, a Isca de Polícia, junto a parceiros, amigos e admiradores do falecido compositor. Segundo Paulo Petit, baixista da Isca” a nova geração está descobrindo Itamar e acredita que é um som atual.” Naturalmente, pois a obra do grande compositor, que sempre foi considerado um dos “malditos” da MPB é, na minha opinião, muito rica e atual. Vale muito mesmo a redescoberta e celebração da obra do “Nego Dito Beleléu”. Viva Itamar Assumpção!