Archive for setembro \30\UTC 2011

OS DEZ MANDAMENTOS ARCA BRASIL DA POSSE RESPONSÁVEL DE CÃES E GATOS. 01 Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados. 02 Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de comprar por impulso. 03 Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, peculiaridades, espaço físico. 04 Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo. 05 Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o regularmente. 06 Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele. 07 Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características. 08 Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado. 09 Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local. Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem). 10 Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.

setembro 30, 2011
Anúncios

Texto sobre a importância do Redson, do Cólera, para a Música: “Fundador e vocalista da banda Cólera, Redson Pozzi morreu na noite dessa terça-feira (27), em São Paulo, aos 49 anos. A notícia foi dada por meio das redes sociais. “Redson (Cólera) meu amigo e ex-sócio na Ataque Frontal faleceu esta noite. Descanse em PAZ camarada, certeza que fez sua história!”, postou o perfil do selo. De acordo com Renata Lacerda, fotógrafa da banda, o músico morreu devido à uma hemorragia interna, causada por uma úlcera no estômago. Segundo o baixista Val Pinheiro escreveu no Orkut, “Redson passou mal quando estava sozinho em sua residência por volta das 2h30 na madrugada de segunda-feira (26) para terça, foi socorrido por um amigo que acionou o SAMU e o conduziu ao Hospital João XXIII, na Mooca, onde foi atendido”. Por volta das 15h de ontem, o cantor teria recebido a visita de um amigo, com quem conversou por quase uma hora e meia, até que os seguranças pediram que ele se retirasse. Às 22h do mesmo dia, a família de Redson recebeu um telefonema pedindo que comparecessem ao hospital com os documentos do músico, ainda de acordo com Val Pinheiro. Edson “Redson” Lopes Pozzi formou o Cólera em 1979 ao lado de seu irmão, Carlos “Pierre” Lopes Pozzi. Completando a formação, Kinno e Hélinho. Referência no punk nacional, a banda ajudou a construir a história do gênero no País e se tornou um dos grupos de maior longevidade no Brasiil. Em 1981, Hélio e Kino deixam a banda. Valdemir “Val” Pinheiro entra para assumir o baixo e Redson toma a guitarra e os vocais. Nesse momento, o grupo encontra uma nova ideologia, agora com foco pacifista, antimilitarista e ecológica. No ano seguinte, o Cólera é listado na compilação Grito Suburbano, primeiro registro do punk paulistano em LP, ao lado de Inocentes e Olho Seco. Ainda em 82, fazem uma participação no festival o Começo do Fim do Mundo, no Sesc Pompeia, ao lado de nomes internacionais. Redson cria então o selo Estúdios Vermelhos, em 1983, e lança a compilação SUB, ao lado de Ratos de Porão e Fogo Cruzado. Dois anos depois, o selo muda de nome para Ataque Frontal lança o álbum de estreia, Tente Mudar o Amanhã. Ainda em 85, eles gravam o show de lançamento e lançam um split-LP junto com o Ratos de Porão e mais uma compilação, Ataque Sonoro. Em 1986, o álbum Pela Paz em Todo Mundo vende 85 cópias, um número bastante expressivo para o lançamento independente. No ano seguinte é a vez de sair o EP É Natal!!!? e uma excurssão na Europa pelo circuito underground. Lá, Redson e seu grupo dividiram o palco com os alemães do Inferno e os britânicos do Disorder. Os registros da turnê são lançados nos anos seguintes com o ao vivo European Tour ’87 e um vídeo 20 Minutos de Cólera. Em 1989 sai Verde, Não Devaste!, pela Devil Records. Mesma época em que desenvolvem uma parceria com a banda Plebe Rude, de Brasília. Em 1992 é lançado Mundo Mecânico, Mundo Eletrônico, que conta com uma regravação de seu primeiro álbum, a faixa 1.9.9.2. Após mais um hiato de lançamentos, o próximo disco, Caos Mental Geral, só sai em 1998. Em 2000, a Plebe Rude regrava Medo, do Cólera, no álbum ao vivo Enquanto a Trégua Não Vem. No mesmo ano, o Inocentes regrava Quanto Vale a Liberdade no disco O Barulho dos Inocentes. Para celebrar mais um aniversário da banda, lançam 20 Anos Ao Vivo, em 2002, e Deixe a Terra em Paz, em 2004. Primeiros Sintomas é lançado em 2006, com diversas gravações de 1979 e 1980. Após mais uma turnê europeia em 2008, abriram em 2009 a excurssão 30 Anos Sem Parar! pelo Brasil.”

setembro 30, 2011

Meu amigo Tom Leão fez ontem uma belíssima homenagem ao Grande Redson Pozzi, no programa Estúdio I o canal de TV Globonews. Uma bela e justa homenagem em um grande canal da mídia é realmente uma mostra de quão importante e valioso foi o trabalho do meu querido amigo Redson e de quanto ele foi, é e continuará sendo apreciado e reverenciado por sua importância na história do Rock brasileiro. Parabéns pelo ótimo trabalho, Tom Leão! VIVA REDSON!!!!!

setembro 30, 2011

A maioria das pessoas acha que matar cachorros vai erradicar a raiva. Isto é um grande equívoco! Eu apoio a campanha da WSPA, Sociedade Mundial de Proteção dos Animais, pelo uso da coleira e não o assassinato de cães. Leiam mais sobre esta campanha e participem!

setembro 28, 2011

Que notícia triste o falecimento do Redson, do Cólera!!!!!Estou pessoalmente arrasado e de luto por meu amigo! Além de ser um dos maiores fãs do Cólera, eu era amigo do Redson, um cara muito bacana mesmo, uma das pessoas mais legais que conheci no mundo do Rock brasileiro. Nós nos conhecemos na época em que eu produzia o Programa Guitarras na Rádio Fluminense FM Maldita e eu abri espaço no Programa para tocar bandas de Punk Rock e Hardcore nacionais e internacionais, numa iniciativa que eu considero que foi inédita na história do rádio brasileiro naquela época [começo dos anos 80]. Em geral, estas galeras eram separadas, alguns até julgavam que Punk e Metal não podiam se combinar e que eram estilos opostos e antagônicos. Eu sempre achei isso uma grande babaquice e o tempo comprovou que eu estava certo: cada vez mais, as bandas de Metal (Thrash, Speed, etc) começaram a declarar seu amor e interesse pelo Punk Rock, bem como os punks (de cabeça aberta) começaram a aceitar e curtir o som poderoso de Motorhead e seus seguidores, gerando o novo gênero conhecido como Crossover (cruzamento do Punk Rock e Heavy Metal) que eu obviamente adoro! Sempre toquei Cólera no meu programa e batalhei inclusive para que a rádio tocasse o grupo na programação normal. Naquela época, consegui fazer tocar “Pela Paz (em todo o mundo)” direto na programação e esta se tornou um grande sucesso do Cólera aqui no RJ nos anos 80. Lamento muito esta notícia. Estou de luto por meu amigo e grande sujeito, que fará muita falta ao cenário musical Roqueiro do Brasil. Descanse em paz, amigo Redson!

setembro 28, 2011

Como estou constantemente denunciando e criticando o imperialismo ianque, muita gente se confunde, achando que sou anti-EUA. Muito pelo contrário! Tenho grande admiração por vários aspectos da rica cultura dos EUA como, por exemplo, o Blues, o Jazz e o Rock and Roll. Não sou anti-EUA, sou anti-imperialismo! Eu também era contra o imperialismo soviético na época da antiga URSS, bem como sou contra o imperialismo cri$tão. Admiro muitos americanos, como o cineasta Woody Allen, que citei há pouco tempo e o grande (em todos os sentidos, rs…) Michael Moore, cujo livro mais recente, “Here comes trouble” é absolutamente imperdível! Michael Moore é um bom exemplo de que os EUA produziram, produzem e ainda produzirão muitas pessoas de grande valor, cuja obra continuará enriquecendo a cultura mundial por muito tempo!!!

setembro 19, 2011

É ou não é para amar e reverenciar o grande cineasta americano Woody Allen, como eu, que sou mega-fã dele? Em sua lista dos 5 livros preferidos, ele inclui “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, obra-prima que muitos brasileiros certamente ainda não leram!!!

setembro 19, 2011

Palavras de Zygmunt Bauman, 85 anos, um dos sociólogos mais importantes da atualidade: “A busca da felicidade não deve ser atrelada a indicadores de riqueza, pois isso apenas resulta numa erosão do espírito comunitário em prol de competição e egoísmo. A prosperidade hoje em dia está sendo medida em termos de produção material, e isso só tende a criar mais problemas.”

setembro 19, 2011

“Tantos anos o país se descuidou do meio ambiente que, agora, se quiser salvar alguma coisa, vai ter que tratar do ambiente inteiro”. Millôr Fernandes, jornalista.

setembro 17, 2011

Trechos da entrevista da educadora Regina de Assis ao jornal O Globo em 03/9/2011: Repórter: Qual a consequência do consumo na infância? REGINA: Um drástico encurtamento dos anos da infância e adolescência. Atualmente a vontade de ter é muito mais importante do que ser. / Repórter: De quem é a culpa? REGINA: Pais e educadores são responsáveis, mas podem pouco, diante da enxurrada de incentivo ao consumo. Descobrimos que pais, mães e avós de baixa renda têm ódio das campanhas publicitárias de Natal, Páscoa e Dia das Crianças, quando sua impossibilidade de comprar o que a mídia anuncia cria graves frustrações.

setembro 17, 2011