Archive for agosto \31\UTC 2011

Reproduzindo texto publicado no ótimo site “Voz do Brasil”: “Estado laico não pode ter bancada religiosa, diz procuradora Simone Andréa Barcelos Coutinho, procuradora em Brasília do município de São Paulo, defende uma reforma no código eleitoral que impeça no Congresso Nacional a existência de representações religiosas, ainda que informais, como o lobby católico e a bancada evangélica. Para ela, essas representações são incompatíveis com o Estado laico estabelecido pela Constituição brasileira. “O Poder Legislativo é um dos Poderes da União; se não for o Legislativo laico, como falar-se em Estado laico?” Em artigo no site Consultor Jurídico, Simone escreveu que há duas formas de separação entre o Estado e as instituições religiosas, uma é total e outra é atenuada – e esta é o caso brasileiro. “Num Estado laico todo poder emana da vontade do ser humano, e não da idéia que se tenha sobre a vontade dos deuses ou dos sacerdotes”, escreveu. “Se o poder emana do ser humano, o direito do Estado também dele emana e em seu nome há de ser exercido.” Por isso, acrescentou, o interesse público “jamais poderá ser aferido segundo sentimentos ou idéias religiosas, ainda que se trate de religião da grande maioria da população.” Argumentou que, assim, o que define um Estado verdadeiramente laico não são apenas a garantia da liberdade religiosa e a inexistência formal de relações entre esferas governamental e religiosa, mas também a vigência de normas que proíbam qualquer tipo de influência das crenças na atividade política e administrativa do país. Nesse sentido, escreveu, partido que tenha em seu nome a palavra “cristão”, por exemplo, representa uma transgressão ao Estado laico. “Os partidos fornecem os candidatos aos cargos ao Legislativo e ao Executivo, que são poderes que devem ser exercidos com absoluta independência das religiões.” Ela observou que a atual legislação não impede que a eleição de ativistas religiosos filiados a determinada crença, o que compromete “seriamente” a noção de Estado Laico. Até porque esses ativistas acabam tendo a campanha política financiada pelas igrejas. A procuradora argumentou também que o Estado laico pressupõe “o pluralismo de idéia, a tolerância, o respeito à multiplicidade de consciência, de crenças, de convicções filosóficas, políticas e éticas”. O que, segundo Simone, é impossível de se obter quando há interferências religiosas no Estado, porque elas, por sua natureza, são redutoras e restritivas, ainda que sejam ditadas com o suposto objetivo do “bem comum”. “Para aonde vai o direito ao Estado laico num cenário político recortado pelas religiões?”

agosto 31, 2011

Recomendo a todos que assistam a maravilhosa série de TV “Os Bórgias”, atualmente em exibição pelo canal pago TCM. Com a marca da inteligência e lucidez do grande autor Neil Jordan, ótima produção, direção e trabalho dos atores, especialmente do fantástico Jeremy Irons. A série mostra como é antiga a história da corrupção no interior da Igreja de Roma (em verdade, é muito mais antiga do que a época que a série retrata). Um ótimo remédio para curar quem ainda tem ilusões sobre a “pureza” (hahaha!!!) das grandes instituições de negócios, perdão – digo, religiosas, hahahaha – e suas “nobres” intenções. Por causa de toda a corrupção que rolava no Vaticano é que o tal Lutero criou o protestantismo, para denunciar a ganância da igreja de Roma pelo vil metal. Adiantou alguma coisa??? Hahahaha! Nada! Nos dias de hoje, os “protestantes” demonstram que se tornaram ainda mais adoradores do dinheiro do que os católicos que eles denunciavam! Bandos de hipócritas religiosos, na verdade capitalistas imperialistas fingindo-se de puritanos para arrancar todo dinheiro possível dos ingênuos otários.

agosto 31, 2011

Esta é a resposta que dei a um amigo que me indagou sobre o significado do termo “agnóstico”, para mim: “Alinor, sobre a sua frase: ““pessoa que não acredita e nem duvida de um ser superior”, eu diria assim: “pessoa que defende a ideia de que É IMPOSSÍVEL (E TOLICE) AFIRMAR COM CERTEZA a existência (ou a inexistência!) de deuses (ou gnomos, Papai Noel, coelhinho da páscoa, etc) ”. Isto é o que diferencia a nós, agnósticos, dos ateus. Ateus afirmam a inexistência; agnósticos [como eu] acham que é absurdo alguém achar que pode afirmar COM CERTEZA, seja a existência seja a inexistência de coisas tão intangíveis e subjetivas como “deuses”…”

agosto 19, 2011

Pô, fala sério! Acabei de ler no jornal de hoje (18/8) que o filho do Bozonaro apresentou projeto pra criar aqui no RJ também a tal Parada do Orgulho Hétero, a mesma bobageira que um pastel inventou lá em SP. Cá entre nós, seu otário: desde que eu era guri no colégio a criançada já espalhava esta grande verdade: quem sente necessidade de afirmar que “não é”, é porque, no fundo, no fundo…hmmm… tem pai que é cego!!!! Hahahahaha!

agosto 18, 2011

Ouvi dizer que em 2013 vai ter um evento mundial religioso com sede aqui no RJ e provável visita do Ratzinger. Demorou pra organizarmos uma demonstração a favor do Estado laico e mostrarmos que também temos consciência social como os jovens espanhóis têm feito nestes dias. Fico enojado toda vez que ouço esta história de “Religião oficial do Estado: cristianismo”. Isto é fruto da história do imperialismo cristão e suas guerras e genocídio de povos “bárbaros” (leia-se: quem acreditava em outra coisa), como nossos índios, os judeus, ciganos, povos pagãos, etc. Vamos agir em favor da real liberdade de crença, especialmente para as religiões de origem africana tão perseguidas pelos elitistas e racistas cristãos e – ACIMA DE TUDO – pelo direito de não crer em qualquer invencionice não comprovada, para os ateus e agnósticos como eu.

agosto 18, 2011

Não ia mesmo demorar muito para algum jornalista da grande mídia sacar a conexão com os atuais (agosto, 2011) tumultos em Londres e a música do grande The Clash, meu grupo favorito de Punk Rock. Fernando Navarro, do jornal “El País”, em artigo reproduzido no jornal O Globo de hoje (12/8/11) relembra: “(…) é como se os textos de Joe Strummer ganhassem vida mais de 30 anos depois que “London Calling” promovesse The Clash não somente como um grupo com um radar musical deslumbrante, mas também como uma referência ideológica. Se os Sex Pistols eram provocação acima de tudo, Strummer, Mick Jones e companhia deram ao punk amadurecimento e consciência social. Seu aparente niilismo conhecia o peso da realidade e da História, suas letras buscavam a ação de uma sociedade britânica atolada na depressão econômica.”

agosto 12, 2011

Dica ecológica (3) do boletim Akatu: “Tome banhos mais rápidos. O problema não é o tempo de banho, mas se ensaboar com o chuveiro ligado. Se metade das famílias de uma cidade de 100 mil habitantes reduzisse o tempo de chuveiro aberto de 10 para 5 minutos no banho diário, economizaria água para abastecer toda a cidade por quase dois meses. Em ainda pagaria uma conta mais barata.”

agosto 12, 2011

Dica ecológica (2) do boletim Akatu, do Instituto Akatu: “Faça a lista de compras antes de ir ao mercado: Em média, um terço do que compramos em alimentos vai direto para o lixo, porque compramos a mais e estraga. Em um ano, cada família média brasileira acumula um desperdício de 255,5 kg de comida no lixo. Se poupasse o valor jogado fora, a mesma família acumularia quase R$ 1 milhão ao longo da vida.”

agosto 12, 2011

Muito triste e preocupante! Liberdade religiosa tem diminuído em todo o mundo! Como eu sempre digo: as pessoas têm medo da Liberdade! preferem acorrentar-se a crenças e ideologias retrógradas e conservadoras…pobres ignorantes!!!

agosto 12, 2011

Dica ecológica (1) do Boletim Akatu do Instituto Akatu: Por paulosisinno Não use vaso sanitário como lixeira Acionar uma válvula de descarga tradicional gasta até 18 litros de água. Isso significa que, se cada morador da cidade de São Paulo ativar o dispositivo uma única vez por mês para se livrar de pontas de cigarros, absorventes íntimos, remédios ou outros resíduos, em um ano será desperdiçada água tratada suficiente para o consumo por um mês inteiro dos 560 mil habitantes de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, ou de Aracaju, ou de Cuiabá. Não use o vaso sanitário como lixeira e contribua para que esse recurso precioso esteja disponível para mais gente.

agosto 12, 2011