Archive for setembro \28\UTC 2010

Outro filme imperdível no Festival do Rio de Cinema é “Soluções locais para uma desordem global”, um filme que me fez voltar a ter esperanças no futuro do Planeta Terra e da humanidade!!!! Este filme é um contraponto e uma resposta às terríveis perguntas levantadas por outra obra essencial: “Uma verdade inconveniente”, de Al Gore, que tinha me deixado deprimido e sem esperanças quanto ao futuro, haja vista a catástrofe ecológica em andamento no planeta. No entanto, “Soluções locais para uma desordem global” trata pontualmente de tudo aquilo que devemos fazer para reverter a tragédia ambiental e socioeconômica do mundo contemporâneo. De fato, este filme mostra várias ações já em curso que estão mudando o panorama socioeconômico e ambiental, indicando novos caminhos e esperanças para os que desejam um mundo melhor. Façam este favor a si mesmos (e ao Planeta Terra): Não percam este filme! Veja, reflitam e ajam! www.solutionslocales.lefilm.com

setembro 28, 2010
Anúncios

Com Marina Silva, pela Ecologia e pelo Socialismo! Contra a exploração gananciosa dos recursos da Natureza e da classe trabalhadora!

setembro 28, 2010

Finalmente consegui assistir ao filme sobre as Runaways, pioneiro grupo de Rock norte-americano dos anos 70 formado só por garotas. O filme está sendo exibido em sessões do Festival do Rio (de Cinema). Pra quem ainda não viu, vale muito a pena; não percam! Mesmo quem não é loucamente apaixonado por Rock [como eu sou], vai gostar por causa dos dramas humanos da história [verídica], com base no livro escrito pela Cherie Currie, vocalista da banda. No papel da Cherie, Dakota Fawning tem uma atuação maravilhosa e está uma tremenda gata, apesar da pouca idade (ela é menor de idade, tal como a Cherie ainda era no auge do sucesso das Runaways). E o que dizer de Kirsten Stewart???!!! Eu, que não curtia o trabalho dela (nos filmes da série Crepúsculo), virei super-fã da garota!!! Além de estar linda, ela provoca arrepios de tão parecida que está com a verdadeira Joan Jett!!! Incrível!!! É uma daquelas atuações “espíritas”, em que o intérprete realmente “incorpora” o personagem. Uma atração especial (pra quem pegou aquela época, como eu) é a trilha sonora, só com Rock Pesado de meados dos anos 70! Atenção garotada nova: abram bem os ouvidos pra descobrir que muita coisa que vocês pensam que é novidade de hoje, já existia lá atrás, nos anos 70! As próprias Runaways foram ponta-de-lança da sonoridade básica, crua e agressiva do Punk Rock, um estilo que eu gosto paca! Tem Heavy Metal, tem Glam-Rock, tem (proto)Punk-Rock: Gary Glitter, Iggy Pop, Alice Cooper, Sex Pistols… Bons tempos, p*rra!!! Só quem viveu aquela época é que sabe!!! The 70’s rule!!!!! Imperdível!!!!

setembro 28, 2010

Voto em Marina, não em Dilma, mas me delicio vendo a mídia golpista de direita se f*dendo toda tentando derrubar os índices de Dilma, ha ha!

setembro 24, 2010

Apedrejamento até a morte! Que ótimo exemplo de amor e piedade o Islã exibe com o caso Sakineh, não é verdade? Tal como também faziam os cristãos com os hereges e os descrentes (ateus e/ou agnósticos, como eu). Tal como se relacionam os muçulmanos e os hebreus na Palestina, ou os hindus e os muçulmanos na Índia. Etc, etc, etc… Porrada, selvageria, incompreensão, guerras por hegemonia… Religião, na verdade (ao contrário do que diz a mentirosa propaganda religiosa) , é isso aí mesmo: Ignorância & Intolerância, Preconceito, Misoginia e Homofobia, Cobiça e Guerras Sujas pra conquistar mais clientes pro seu mercado da fé. Vergonha total!!!

setembro 24, 2010

Um texto genial de Brecht, atemporal, ainda muitissimo atual nos dias de hoje – O Analfabeto Politico – O Analfabeto Político “O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.”

setembro 1, 2010

Reproduzo por ser muito importante – Vou abrir minha igreja e volto já… UM ABSURDO!!! Eu, Claudio Angelo, editor de Ciência da Folha, e Rafael Garcia, repórter do jornal, decidimos abrir uma igreja. Com o auxílio técnico do departamento Jurídico da Folha e do escritório Rodrigues Barbosa, Mac Dowell de Figueiredo Gasparian Advogados, fizemo-lo. Precisamos apenas de R$ 418,42 em taxas e emolumentos e de cinco dias úteis (não consecutivos). É tudo muito simples. Não existem requisitos teológicos ou doutrinários para criar um culto religioso. Tampouco se exige número mínimo de fiéis. Com o registro da Igreja Heliocêntrica do Sagrado Evangélio e seu CNPJ, pudemos abrir uma conta bancária na qual realizamos aplicações financeiras isentas de IR e IOF. Mas esses não são os únicos benefícios fiscais da empreitada. Nos termos do artigo 150 da Constituição, templos de qualquer culto são imunes a todos os impostos que incidam sobre o patrimônio, a renda ou os serviços relacionados com suas finalidades essenciais, as quais são definidas pelos próprios criadores. Ou seja, se levássemos a coisa adiante, poderíamos nos livrar de IPVA, IPTU, ISS, ITR e vários outros “Is” de bens colocados em nome da igreja. Há também vantagens extratributárias. Os templos são livres para se organizarem como bem entenderem, o que inclui escolher seus sacerdotes. Uma vez ungidos, eles adquirem privilégios como a isenção do serviço militar obrigatório (já sagrei meus filhos Ian e David ministros religiosos) e direito a prisão especial. Alguns curiosos nomes de “igrejas” no Brasil: – Igreja da Água Abençoada – Igreja Adventista da Sétima Reforma Divina – Igreja da Bênção Mundial Fogo de Poder – Congregação Anti-Blasfêmias – Igreja Chave do Éden – Igreja Evangélica de Abominação à Vida Torta (????) – Igreja Batista Incêndio de Bênçãos – Igreja Batista Ô Glória! – Congregação Passo para o Futuro – Igreja Explosão da Fé – Igreja Pedra Viva – Comunidade do Coração Reciclado – Igreja Evangélica Missão Celestial Pentecostal – Cruzada de Emoções – Igreja C.R.B. (Cortina Repleta de Bênçãos) – Congregação Plena Paz Amando a Todos – Igreja A Fé de Gideão – Igreja Aceita a Jesus – Igreja Pentecostal Jesus Nasceu em Belém (do Pará?????) – Igreja Evangélica Pentecostal Labareda de Fogo – Congregação J. A. T. (Jesus Ama a Todos) – Igreja Evangélica Pentecostal a Última Embarcação Para Cristo (quem perder vai ficar!) – Igreja Pentecostal Uma Porta para a Salvação – Comunidade Arqueiros de Cristo – Igreja Automotiva do Fogo Sagrado – Igreja Batista A Paz do Senhor e Anti-Globo – Assembléia de Deus do Pai, do Filho e do Espírito Santo – Igreja Palma da Mão de Cristo – Igreja Menina dos Olhos de Deus – Igreja Pentecostal Vale de Bênçãos – Associação Evangélica Fiel Até Debaixo D’Água ( Corinthiano???????) – Igreja Batista Ponte para o Céu – Igreja Pentecostal do Fogo Azul – Comunidade Evangélica Shalom Adonai, Cristo! – Igreja da Cruz Erguida para o Bem das Almas – Cruzada Evangélica do Pastor Waldevino Coelho, a Sumidade – Igreja Filho do Varão (Opa!!! Se puxar o pai vai se dar bem!!!!) – Igreja da Oração Eficiente – Igreja da Pomba Branca – Igreja Socorista Evangélica – Igreja ‘A’ de Amor – Cruzada do Poder Pleno e Misterioso – Igreja do Amor Maior que Outra Força – Igreja Dekanthalabassi – Igreja dos Bons Artifícios – Igreja Cristo é Show – Igreja dos Habitantes de Dabir – Igreja ‘Eu Sou a Porta’ – Cruzada Evangélica do Ministério de Jeová, Deus do Fogo – Igreja da Bênção Mundial – Igreja das Sete Trombetas do Apocalipse – Igreja Barco da Salvação – Igreja Pentecostal do Pastor Sassá – Igreja Sinais e Prodígios – Igreja de Deus da Profecia no Brasil e América do Sul – Igreja do Manto Branco – Igreja Caverna de Adulão – Igreja Este Brasil é Adventista – Igreja E.T.Q.B (Eu Também Quero a Bênção) (????????) – Igreja Evangélica Florzinha de Jesus – Igreja Cenáculo de Oração Jesus Está Voltando – Ministério Eis-me Aqui – Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia – Igreja Evangélica A Última Trombeta Soará – Igreja de Deus Assembléia dos Anciãos – Igreja Evangélica Facho de Luz – Igreja Batista Renovada Lugar Forte – Igreja Atual dos Últimos Dias – Igreja Jesus Está Voltando, Prepara-te – Ministério Apascenta as Minhas Ovelhas – Igreja Evangélica Bola de Neve – Igreja Evangélica Adão é o Homem – Igreja Evangélica Batista Barranco Sagrado – Ministério Maravilhas de Deus – Igreja Evangélica Fonte de Milagres – Comunidade Porta das Ovelhas – Igreja Pentecostal Jesus Vem, Você Fica (Êpa, você senta, Jesus levanta????) – Igreja Evangélica Pentecostal Cuspe de Cristo (socorro) – Igreja Evangélica Luz no Escuro – Igreja Evangélica O Senhor Vem no Fim (Só no fim?????) – Igreja Pentecostal Planeta Cristo – Igreja Evangélica dos Hinos Maravilhosos – Igreja Evangélica Pentecostal da Bênção Ininterrupta – Assembléia de Deus Batista A Cobrinha de Moisés – Assembléia de Deus Fonte Santa em Biscoitão (????) – “Igreija” Evangélica Muçulmana Javé é Pai – Igreja Abre-te-Sésamo – Igreja Assembléia de Deus Adventista Romaria do Povo de Deus – Igreja Bailarinas da Valsa Divina – Igreja Batista Floresta Encantada – Igreja da Bênção Mundial Pegando Fogo do Poder – Igreja do Louvre – Igreja ETQB, Eu Também Quero a Bênção – Igreja Evangélica Batalha dos Deuses – Igreja Evangélica do Pastor Paulo Andrade, O Homem que Vive sem Pecados (é o Cristo em pessoa!!) – Igreja Evangélica Idolatria ao Deus Maior – Igreja MTV, Manto da Ternura em Vida (MTV???) – Igreja Pentecostal Marilyn Monroe (???????) – Igreja Quadrangular O Mundo É Redondo – Igreja Evangélica Florzinha de Jesus (Londrina – PR) – Igreja Pentecostal Trombeta de Deus (Samambaia – DF) – Igreja Pentecostal Alarido de Deus (Anápolis – GO) – Igreja pentecostal Esconderijo do Altíssimo (Anápolis – GO) – Igreja Batista Coluna de Fogo (Belo Horizonte – MG) – Igreja de Deus que se Reúne nas Casas (Itaúna – MG) – Igreja Evangélica Pentecostal a Volta do Grande Rei (Poços de Caldas – MG) – Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia (Uberlândia – MG) – Igreja Evangélica a Última Trombeta Soará (Contagem – MG) – Igreja Evangélica Pentecostal Sinal da Volta de Cristo (Três Lagoas – MS) – Igreja Evangélica Assembléia dos Primogênitos (João Pessoa -PB) – Ministério Favos de Mel (Rio de Janeiro – RJ) – Assembléia de Deus com Doutrinas e sem Costumes (Rio de Janeiro – RJ) Rir ou chorar? Qual a intenção, origem e motivação por trás de tanta “diversidade”?

setembro 1, 2010

Reproduzo, com a permissão do meu amigo Renato Zanata, a entrevista que concedi ao seu blog, o Nanquim Maldito. A entrevista teve como tema o Programa Guitarras Para o Povo, também conhecido simplesmente como Programa Guitarras, que eu produzia na Rádio Fluminense FM Maldita na década de oitenta. N. Maldito: – Como pintou a idéia de ir pela primeira vez lá nos estúdios da Maldita? Na cara, coragem e desejo que a rádio tivesse uma programação de Heavy Metal? PS: Exatamente! Como roqueiro inveterado, eu sentia falta de uma rádio que tocasse Rock em todas as suas vertentes, inclusive o Rock Pesado, um gênero ao mesmo tempo maldito e adorado! N. Maldito: Quais as bandas de Heavy Metal que você mais curtia na época e quais aquelas que permanecem entre as preferidas hoje? PS: Como a imensa maioria dos roqueiros nos anos 70, inevitavelmente comecei a curtir Rock Pesado com Led Zeppelin, Deep Purple e Black Sabbath, que continuam sendo até hoje minhas bandas favoritas do gênero, ao lado de algumas mais recentes, como Motorhead e Iron Maiden, dos anos 80, Metallica, dos anos 90 e Dream Theater dos anos 2000. N. Maldito: – Como bateu em você o convite feito pelo Luiz Antônio Mello para produzir o “Guitarras para o povo?” – E as palavras do LAM que estão eternizadas no livro “A Onda Maldita”, quando ele diz: “(…) Sisinno produziu o melhor e mais radical programa de Heavy Metal do rádio brasileiro (…)” – Como é para você hoje, ler e ver registrado este elogio do LAM? PS: – Eu já admirava o trabalho de Luiz Antônio Mello como jornalista e radialista antes de vir a conhecê-lo pessoalmente. Portanto, antes de ser meu amigo, ele já era uma espécie de ídolo para mim. O convite pra fazer o programa foi uma honra que encarei com muita responsabilidade, pois sempre achei que o Rock Pesado nunca tinha tido a devida divulgação e prestígio nas ondas do rádio, como eu tentei fazer com o meu programa. N. Maldito: Hoje em dia com a net é bem mais fácil se conseguir músicas e até discos inteiros de toda a discografia de um determinado artista. Até aí tudo bem. Mas como era em meados da década de 80 conseguir sons raros de Heavy Metal para incluí-los no programa? PS: – Era uma verdadeira aventura! Dependíamos quase que inteiramente de discos importados, pois as gravadoras brasileiras lançavam pouca coisa relevante e interessante em termos de Rock Pesado no mercado, até que a Fluminense FM Maldita e, modéstia à parte, o Programa Guitarras detonaram um boom que levou à valorização deste gênero em meados da década de 80. A partir daí, começou a haver uma valorização maior do Heavy Metal no mercado, com o lançamento de discos de muitas bandas novas que despontavam no mercado internacional, com o surgimento de boas bandas brasileiras (basta lembrar que o Sepultura surgiu nesta época e seu primeiro disco foi lançado no Guitarras) e com a inclusão de grandes nomes do Heavy Metal na primeira edição do Rock In Rio: Scorpions, AC/DC, Ozzy Osbourne, Iron Maiden, Whitesnake… N.Maldito: Na época do programa “Guitarras para o povo” na Maldita você tinha apenas 17 anos quando começou a produzi-lo, né? E depois, como essa experiência orientou suas escolhas futuras em termos profissionais? PS: – Desde a minha adolescência sempre me considerei um rebelde, no sentido de manter-me fiel aos meus princípios pessoais, independentemente das tendências da moda, do mercado, da moral tradicional e da orientação mercadológica do sistema capitalista. Continuo como sempre, sendo fiel a estes princípios, em termos profissionais, artísticos e filosóficos. N. Maldito: – Paulo diz aí: O Heavy Metal é ou já foi maldito? PS: – O Heavy Metal nasceu maldito, como uma das vertentes mais combativas e radicais do Rock. Obviamente, isto se transformou ao longo do tempo, pois o sistema sempre tenta (e muitas vezes consegue) absorver e suavizar as manifestações artísticas mais críticas e de oposição ao establishment. Mesmo assim, até hoje, o gênero continua nos oferecendo artistas muito interessantes e radicais, que não se vendem em troca do sucesso fácil, e que conseguem provocar os conservadores, os alienados e os teleguiados da moda. N.Maldito: – Que tipo de sons e artistas você curte mais hoje em dia? PS: – Na verdade, eu adoro Rock, mas curto quase todos os gêneros musicais. Venho de uma família de forte tradição musical, meu avô era maestro, minha avó professora de música, meus tios tocam vários instrumentos e todos em casa amamos a música em geral. Meu espectro musical é muito amplo, ouço desde Música Erudita até Punk Rock, vou desde o Samba ao Jazz. Só não suporto música comercial pasteurizada, tipo esta porcaria que chamam falsamente de música sertaneja, uma cópia mal feita de música caipira brega dos EUA, misturada com guarânias e boleros chinfrins. Música sertaneja de verdade é a de Elomar, Xangai, e outros que o povão desconhece totalmente. É lamentável que o mercado e a mídia sejam tomados por gente sem talento, apadrinhada por trás dos panos e alguns artistas geniais (de todos os gêneros musicais) sobrevivam praticamente no ostracismo. É difícil citar nomes, pois como eu disse, eu ouço de tudo. Alguns nomes atuais do Rock que fazem a minha cabeça são White Stripes, Strokes e Queens Of The Stone Age. N. Maldito: – E no momento? Em que área profissional você está atuando? Quais as vontades futuras? PS: – Na atualidade, desenvolvo minha paixão por textos trabalhando como tradutor. Fiz o concurso público da Radiobras, órgão do governo, para preenchimento de cargos na Rádio Nacional do Rio de Janeiro e passei em primeiro lugar para o cargo de Programador Musical. Estou esperando ser chamado para poder voltar a fazer uma das coisas que mais gosto na vida: divulgar boa música para o grande público através das ondas do rádio, privilegiando o talento, independentemente das tendências da moda e do mercado.

setembro 1, 2010

A notícia publicada no jornal O Globo de domingo, 3/3/05, é altamente reveladora: “União ecumênica contra parada gay”. Como diz a reportagem, parece milagrosa a união finalmente conseguida por cristãos, judeus e muçulmanos, superando diferenças históricas e conflitos milenares unidos por um objetivo comum: tentar impedir o desfile gay em Jerusalém. Quer dizer, a união (temporária, obviamente) destas religiões não ocorre em prol do entendimento, da paz ou da fraternidade entre os seres humanos de todos os tipos, mas sim em nome do preconceito e da discriminação. Cai por terra a falácia de suas pregações: as três grandes religiões monoteístas mostram sua verdadeira natureza preconceituosa, segregacionista, belicosa e intolerante. Por quanto tempo mais ainda haverá quem creia em toda esta hipocrisia?

setembro 1, 2010

Constantemente sinto-me perplexo ao ouvir líderes religiosos condenando o terrorismo fundamentalista. Afinal, este tipo de fanatismo surge exatamente no seio das grandes religiões, sejam cristãs ou islâmicas. Creio que quando a sociedade humana conseguir evoluir um pouco mais, concluiremos o seguinte: quem quiser acreditar em alguma espécie de inteligência transcendente, que o faça, escolhendo se quer acreditar em um único ou vários tipos de deuses; quem não quiser acreditar em nada que o faça também, com plenos direitos de não ser importunado por alguém tentando convertê-lo, catequizá-lo ou discriminá-lo. Qualquer coisa diferente do que foi dito acima é feita apenas por interesse, ambição, cobiça e exploração do próximo e, pior, vendida com embalagem e discursos humanitários e altruístas. Basta de hipocrisia! No dia em que os representantes das grandes religiões decidirem abdicar de seus lucros, títulos e verdades próprias, aí sim estaremos próximos do fim do terrorismo fundamentalista e de um novo tempo de tolerância e liberdade.

setembro 1, 2010