Archive for março \11\UTC 2010

Reflita: Matar animais por esporte, prazer, aventura e por suas peles , é um fenômeno que é ao mesmo tempo cruel e repugnante . Não há justificativa na satisfação de uma brutalidade dessas. Tenzin Gyatso (Dalai Lama) [1935-] Tibet – Líder Religioso e Político, Nobel da Paz 1989.

março 11, 2010

Reproduzido do site “Voz do Brasil”, do amigo Chico Lobo: A VERDADE ACLARA-SE A CADA DIA por Chico lobo Tudo o que vou dizer aqui não é nada novo, todos já sabem, estão nos livros de história e nas colunas policiais dos jornais. Apenas faço uma nova leitura para a reflexão de meu leitor. E mais: apego-me ao artigo 5 inciso 9 da Constituição Brasileira de 1988 que me garante a liberdade de expressão. Por mais de 1700 anos a humanidade caiu no obscurantismo A antiga Grécia e seus filósofos, matemáticos e pesquisadores já sabiam de coisas sobre o Cosmo as quais foram totalmente apagadas a partir do surgimento da institucionalização cristã no mundo. O cristianismo vinha seguindo um curso normal até o ano de 320 quando o César Romano Constantino resolveu por motivos políticos e bélicos transformar o decadente império romano em uma suposta “igreja” baseada no ícone de Ieshua Bem Iosef (vulgarmente conhecido hoje pelo nome de Jesus). – Costantino reúne textos supostamente escritos sob a luz desse “messias” e faz uma “peneira”, separando o que interessava á instituição que queria criar e cria com isso o que conhecemos hoje pelo nome de “Novo Testamento”. A tal instituição dita “religiosa” chamada a partir de então de Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR) domina a Europa e o oriente médio em sua expansão da mesma forma como os romanos dominavam os povos bárbaros. Um domínio político e administrativo que coroava reis e monarcas, fazia guerras contra os “infiéis”, julgava pessoas sob as mais bárbaras e desumanas torturas físicas e as sentenciavam á morte, principalmente nas fogueiras “santas”. Resquícios desse domínio administrativo vemos ainda hoje nas cerimônias de casamento, batizado, crismas, primeira comunhão, e ainda nos atos de confessionário, liturgia e demais ritos da ICAR. Até poucas décadas atras ainda encontrávamos nos templos e paróquias da ICAR os registros de “batizado”, “casamento” e até de missas de 7o. dia como um cartório oficioso á parte do Estado, mas que valiam na época como registos Oficiais da cidadania Cristã. Ou seja: o Clero tinha poderes de Estado sobre os povos que dominava, inclusive do registro civil de seus cidadãos. O imposto devido era o dízimo que se somava ao imposto do estado, fazendo do cidadão um escravo que trabalhava para criar riquezas a dois senhores: o Estado em si e ao Clero que se confundiam na administração e no poder exercido. Em séculos passados, em terras dominadas pelo Clero, quem não fosse convertido católico (batizado, crismado e de primeira comunhão praticante e devoto) era considerado cidadão desqualificado e sem credibilidade numa sociedade moldada pela igreja. Judeus, ciganos, muçulmanos e ritualistas de outros credos eram perseguidos até a morte. Seus bens eram confiscados e suas famílias dizimadas, escravizadas e abusadas (inclusive sexualmente pelos sacerdotes. O mesmo acontecia com todos aqueles que ousassem desafiar as leis canônicas ditas pelo César (Papa do Vaticano) ou até mesmo aqueles que se aventurasse nas pesquisas científicas que contrariasse os dogmas pétreos “santa” madre da Igreja, como assim era chamada. Com o ícone de “santidade”, de intermediário de um suposto Deus, representante de Jesus na terra e sucessor de Pedro (o qual jamais pisou em Roma), o clero dominou povos com mão de ferro muito mais contundente que qualquer outro déspota, tirano ou ditador sanguinário que a história da humanidade já teve. Esta é parte da nefasta história da ICAR, sem deixar se falar nos seguimentos mais radicais e fundamentalistas que há dentro da igreja como a TFP (Sociedade de defesa da Tradição, Família e Propriedade) e a Opus-Dei que somam as mais retrógradas linhas de pensamento humano o qual combate a igualdade e a justiça social, o respeito as demais etnias e com a absurda defesa da propriedade numa sociedade absolutamente piramidal em valores sociais, chegando até admitir a escravidão e a inferiorização da mulher na sociedade. Por séculos sacerdotes pedófilos (e ainda hoje) abusam sexualmente de crianças inocentes impunemente sob o olhar complassivo do clero, que acoberta esses criminosos em nome de um “perdão cristão”, mas excomunga crianças grávidas vitimas de pedófilos por terem feito aborto do fruto de seus algozes, de acordo como vemos fartamente nos noticiários da imprensa de hoje. Até hoje não se foi capaz de enumerar o colossal número de vítimas do clero no período da inquisição. Pessoas (principalmente mulheres) queimadas vivas em praça pública pela estúpida acusação de pesquisar algo não previsível em seus dogmas refutáveis, ou até mesmo por terem aparência não “cristã”. Atualmente a riqueza do clero é incalculável, dona de toneladas de ouro arrancadas de “colônias” , empresas como a FIAT e a PIRELLI (entre outras grandes) e um patrimônio latifundiário que somado tem quase a metade do tamanho da Europa espalhada em vários continentes (principalmente na América do Sul), isso sem falar no riquíssimo acervo em obras de arte e arquitetônicos templos faraônicos forrados a ouro espalhados pelo mundo, enfim um império mantido por dominados ideologicamente que se arrasta por quase dois milênios. O fato da ICAR e todos os demais segmentos ditos “cristãos” serem contra o desenvolvimento das ciências, recai no fato que quando certas pesquisas científicas avançarem, muitos de seus dogmas cairão por terra, como por exemplo as pesquisas do genoma humano, das células tronco, do DNA, da cosmologia…, tudo isso depõe frontalmente contra tudo o que pregam os dogmas da Igreja, e ela será destruída como uma onda do mar derruba um castelo de areia na praia. Se não houvesse a nefasta ação da ICAR e demais segmentos “cristãos” e sua influencia no mundo, hoje a humanidade já estaria passeando entre as estrelas, já teríamos a cura de muitas doenças e a verdade estaria aclarada. Hoje, num gesto de desespero eles dominam a mídia e a política, e com isso tentam a todo custo emperrar todos os avanços científicos que carece a humanidade, pregam contra a diversidade de gêneros (principalmente contra gays), contra a liberdade de outros cultos e contra a liberdade de pensamento. Colocam seus “sacerdotes” como únicos “sabedores” do mistério humano ditando regras de comportamento social e boicotando a manifestação de pensadores mais esclarecidos e até da manifestação artística da vanguarda. Criaram um lobbie político que cria regras no legislativo em pleno estado laico, criam leis que beneficiam seus interesses econômicos, tornando-os livres inclusive de satisfações ao fisco com suas volumosas receitas extraídas do suor das populações mais carentes psico-emocionalmente e intelectualmente. E tudo isso, ainda recai sobre todos os demais segmentos cristãos, sejam messiânicos, evangélicos, protestantes, ortodoxos ou demais segmentos desse “culto”. Não falo dos seus seguidores, pois estes são pessoas comuns á busca de um apoio espiritual ou psico-emocional. Falo de seus líderes e seus sacerdotes, os quais travestidos de “santidade e sabedoria dita divina” enganam e exploram a todos como um senhor feudal explora seus servos.

março 11, 2010